pten
  • 7
  • 12
  • 15
  • 2
  • 13
  • 8
  • 9
  • 14
  • 12
  • 10
  • 11
  • 14
  • 20
  • 6
  • 4
  • 1
  • 5
  • 11
  • 13
  • 3

Em Rede  Ligações  Grupos de trabalho     

emRede - folha informativa

Protocolo de cooperação institucional para a implementação de Hortas Sociais

IMG 6150A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve (DRAP Algarve) e o Município de Faro celebraram esta segunda-feira, 12 de outubro, o Protocolo de cooperação institucional entre para a implementação de Hortas Sociais.

Pedro Valadas Monteiro, diretor da DRAP Algarve, e Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro, assinaram hoje o Protocolo que vem firmar a cedência de uma parcela de terreno com 2500 m2 de área, da DRAP Algarve, à Câmara Municipal de Faro para o desenvolvimento e consequente ampliação do projeto de Hortas Sociais que vem desde há uns anos a ser desenvolvido pelo Município. A sessão decorreu esta manhã no auditório das instalações da sede da DRAP Algarve, no Patacão.

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve tem por missão participar na formulação e execução das políticas da agricultura e desenvolvimento rural bem como apoiar o desenvolvimento da agricultura social em articulação com outros organismos da Administração competentes, neste caso a Câmara Municipal de Faro, pelo que o projeto conjunto de apoio às Hortas Sociais que se almeja desenvolver está estritamente ligado a estas atribuições de responsabilidade social, sendo no presente contexto direcionado às famílias mais carenciadas da região.

A DRAP Algarve comprometeu-se em prestar aconselhamento técnico e formativo, para aquisição de conhecimentos básicos aos beneficiários da Horta Social, designadamente no campo de aplicação das técnicas ligadas ao Modo de Produção Biológica; “vamos sensibilizar e dar condições para que os próprios resíduos e sub-produtos dessa produção agrícola possam ser objeto de compostagem, para estimular a circularidade do processo de produção”, explicou Pedro Valadas Monteiro.

Os técnicos da direção regional “estarão, obviamente, disponíveis para dar esse apoio técnico, mas também formação, que permita dotar as pessoas dos conhecimentos e das ferramentas necessárias”.

Notícia enviada pelo Ponto Focal do Algarve.