pten
  • 7
  • 3
  • 11
  • 6
  • 4
  • 12
  • 1
  • 10
  • 8
  • 9
  • 12
  • 13
  • 14
  • 11
  • 13
  • 14
  • 15
  • 5
  • 2

emRede - folha informativa

Seminário Internacional sobre organização para a comercialização

Seminário internacionalNa sessão de encerramento do Seminário Internacional sobre organização para a comercialização, que decorreu no dia 1 de Junho, no Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha, Paulo Águas, presidente do COTHN – Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional, entidade organizadora do evento, fez a síntese dos trabalhos.

Referiu a intervenção da Diretora Regional de Agricultura, Elizete Jardim, que segundo este dirigente, reconheceu as dificuldades de algumas organizações de enquadramento na legislação que reconhece as OP mas que “nos trouxe a mensagem de que a DRAP está do lado da produção e que está para nos defender”.

Paulo Águas destacou ainda a pertinência da intervenção de Rodrigo de Sousa Vinagre da TORRIBA, SA sobre a importância da organização da produção para fazer face às exigências de mercado e aumentar a capacidade competitiva do sector. “Fazer parte de uma equipa é muito importante”, referiu.
Victor Hugo Ferreira, professor na Escola de Negócios Dom Diniz, segundo Paulo Águas, trouxe ao seminário boa transmissão de conhecimentos sobre como capacitar a gestão das organizações para a internacionalização.

Ainda da parte da manhã foi apresentado uma boa prática de internacionalização do sector por Ricardo Costa da “Vale da Rosa”.

Pedro santos da “Consulai” fez uma apresentação sobre “como melhorar o nível de negócio”, uma apresentação de extrema importância, segundo o presidente do COTHN.

Coube a Maria do Carmo Martins apresentar uma síntese dos trabalhos da parte da tarde. Para esta técnica e diretora executiva do COTHN, os oradores convidados foram claros na afirmação de que “face à nossa dimensão, a única forma que temos de crescer é organizarmo-nos”. Foi à volta disto que decorreram as intervenções da parte da tarde, referiu Maria do Carmo Martins.

A relação de confiança que as marcas trazem foi outro tema muito discutido neste painel.

Dos exemplos apresentados ressalta a importância ( Portugal Fresh, Unifarmers ACE, TriPortugal ACE, Fresh Fusion ACE, ActelGrup e Viñaoliva Soc. Coop.) de saber trabalhar conjuntamente para melhor fazer a abordagem aos mercados, saber estar com organização e produtos de qualidade.

Presente o Vice-Presidente da CM de Caldas da Rainha, Hugo Oliveira, disse que é com muito gosto que recebe este evento sabendo a importância que tem para o sector. Referiu que o município está a olhar para o sector de forma clara, está, entre outras iniciativas, a organizar a Feira dos Frutos e pretende aproximar-se dos representantes do sector.

Este seminário tem uma importância estratégica para o concelho, acrescentou o autarca.

Este vereado afirmou que, pelo que ouviu, considera que a forma como o sector se organiza e se posiciona significa que estão a trabalhar bem. Caldas da Rainha tem uma história de presença na fruticultura e no debate destas matérias e pretendem continuar a estar presentes e que os produtores sintam um apoio por parte da CM, acrescentou Hugo Oliveira.

Na estrutura de uma CM raramente se vê um pelouro da agricultura, não tem havido esta visão, mas tem que passar a haver, e, para isso, tem que criar competências e rodear-se de quem percebe, nomeadamente das entidades representantes do sector, considera o autarca.

A iniciativa encerou com uma homenagem a Manuel Évora, fundador da Portugal Fresch.