pten
  • 13
  • 10
  • 11
  • 6
  • 13
  • 15
  • 2
  • 8
  • 14
  • 5
  • 1
  • 12
  • 12
  • 14
  • 11
  • 4
  • 3
  • 7
  • 9

emRede - folha informativa

Opinião num minuto

 

BolsaNacionalTerras

Guia de apoio à criação de microempresas

 

guiaapoioExpAg

      

 SAAF

 

  Parceria Portuguesa para o Solo 

 

produtos tradicionais

 

 

Pordata

 

 

 Em destaque

PLANO DE RECUPERAÇÃO E RESILIÊNCIA - PROCESSO DE CANDIDATURAS

20-10-2021

Nos termos do regime de apoio do Plano de Recuperação e Resiliência – PRR, de Portugal, regulado pelo Regulamento (UE) 2021/241 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 12 de fevereiro, foi oficializada a abertura de período para candidaturas abrangidas pela Componente 5 – Capitalização e Inovação Empresarial, visando promover a execução de planos de ação em matéria de investigação e inovação, enquadrados em iniciativas no âmbito da Agenda de Inovação para a Agricultura | 20 | 30.

Ler mais

Plano de Recuperação e Resiliência - Republicação dos Avisos de Abertura

18-10-2021

Com o objectivo de clarificar a informação constante nos avisos de abertura, relativamente ao regime de apoio do Plano de Recuperação e Resiliência – PRR, procedeu-se à seguinte atualização:

Ler mais

Bolsa de Iniciativas PRR já está disponível no site RRN

09-09-2021

O Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) define um conjunto de investimentos e reformas que devem contribuir para as seguintes dimensões: resiliência, transição climática e transição digital. Neste contexto, a Componente 5 – Capitalização e Inovação Empresarial, integrada na Dimensão Resiliência, visa aumentar a competitividade e a resiliência da economia com base em I&D, inovação, diversificação e especialização da estrutura produtiva.

Ler mais

FENAREG reúne com novo Diretor Geral da DGADR sobre os assuntos prioritários do regadio

25-08-2021

A FENAREG reuniu, a 20 de agosto, com o novo Diretor Geral da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), Dr. Rogério Ferreira, sobre assuntos prioritários do regadio, entre os quais, o Programa Nacional de Regadios, a revisão dos limites das áreas dos aproveitamentos hidroagrícolas, a atualização da legislação hidroagrícola e os apoios à instalação de energias renováveis no regadio coletivo.

Ler mais

Folha Informativa da RRN "PEI-AGRI" Nº52 Agosto 2021

23-08-2021

A Rede Rural Nacional publicou a mais recente Folha Informativa "PEI-AGRI" com o nº 52, do mês de agosto, com divulgação de notícias, iniciativas e projetos relevantes no âmbito do tema da "Inovação".

Ler mais

Portugal Chama por Si. Por Todos. | Risco Máximo. Cuidado Máximo

13-08-2021

Atendendo às causas típicas de incêndios nos territórios interiores e sul e dados os dias de intenso calor no território nacional, em particular de 12 a 16 de agosto, o Ministério da Agricultura alerta para a proibição, em todo o espaço rural, do uso de máquinas e equipamentos agrícolas ou florestais, como sejam máquinas de corte, motosserras, moto roçadouras ou outras fontes de calor, em especial entre as 7h00 e as 22h00, períodos de maior perigo e em que a probabilidade de provocar incêndio é muito elevada.

Ler mais

Reforma da PAC: Principais pontos do acordo político

01-07-2021

A presidência portuguesa da União Europeia alcançou um acordo político entre o Conselho e o Parlamento Europeu sobre a reforma da Política Agrícola Comum para o período 2023-2027, na sequência dos trílogos de 24 e 25 de junho, confirmado pelos ministros da Agricultura da União Europeia no Conselho de dia 28 de junho, no Luxemburgo.

Ler mais

Conferência sobre o Futuro da Europa para dar voz aos cidadãos

22-06-2021

A União Europeia acabou de lançar um grande processo de participação cívica: a Conferência sobre o Futuro da Europa. Com esta iniciativa pretende-se dar, durante os próximos meses, a oportunidade aos cidadãos, com especial destaque aos jovens, de refletir sobre o futuro da Europa.

Ler mais

Eco-regimes | Agricultura de conservação em Itália, estudo de caso - região da Apúlia

20-04-2021

A Rede Europeia de Desenvolvimento Rural divulga diversos eco-regimes que têm sido testados nos diversos Estados-membros da União Europeia. Um dos exemplos divulgados "Agricultura de Conservação" foi desenvolvido na região da Apúlia em Itália, com o objetivo de melhorar a gestão do solo.

Ler mais

Consulta da Comissão sobre a nova Estratégia de Solos da UE

08-02-2021

A Comissão Europeia lançou uma consulta pública online sobre o desenvolvimento de uma nova Estratégia para os Solos da UE, convidando os cidadãos e as organizações a contribuírem 27 de abril de 2021 para a sua preparação e a partilharem os seus pontos de vista sobre potenciais objetivos e ações.

Ler mais

Bichado da macieira: conhecer e controlar a praga

bicharado macieirabichado da macieira (Cydia pomonella) está presente em todas as regiões frutícolas em Portugal e todas as variedades de maçã são sensíveis a este inimigo. Conhecer o ciclo de vida da praga, monitorizar os seus níveis populacionais e conjugar meios culturais com luta química e biológica é fundamental para a controlar de forma eficaz.

O bichado da macieira (Cydia pomonella) é uma praga-chave das pomóideas, afeta sobretudo macieiras, mas também pode estar presente em pereiras e marmeleiros. Os prejuízos que causa na fruta derivam exclusivamente da ação das larvas, que se alimentam da polpa e das sementes dos frutos, provocando a sua queda e perda prematura no pomar. A fruta “bichada” é desvalorizada e inviável para comercialização. Em pomares não tratados os prejuízos podem atingir mais de 90% da produção.

Em Portugal, a Cydia pomonella está presente em todas as regiões frutícolas e todas as variedades de maçã são sensíveis a este inimigo. Contudo as variedades de polpa mais macia, como as do grupo ‘Jonagold’, são as mais suscetíveis a esta praga, assim como as variedades mais tardias como as do grupo ‘Fuji’, exigindo um cuidado redobrado na sua monitorização e controlo.

Ciclo de vida do bichado

O bichado tem em geral duas gerações anuais, podendo chegar às três gerações, sobretudo em anos com temperaturas elevadas. A primeira geração tem início em meados de abril e prolonga-se até ao início de junho, o seu controlo é vital para uma proteção eficaz da colheita. A 2ª geração decorre entre julho e meados de agosto e requer uma estratégia de proteção integrada, com meios de luta cultural, química e biológica, visando minimizar os níveis de resíduos na fruta à colheita. A 3ª geração pode ocorrer entre meados de agosto e a colheita.

O bichado passa o Outono-Inverno em forma de larva dentro de um casulo em abrigos na casca das árvores e, por vezes, no solo. Em meados de março as larvas evoluem, dando origem a insetos adultos – as borboletas. Depois de acasalarem, as fêmeas põem cerca de 60 ovos nos frutos e por vezes também nas folhas. Destes ovos nascem as larvas de bichado, com cerca de 1 mm, que penetram nos frutos pouco depois. Abrem primeiro uma galeria em forma de espiral e depois, à medida que se desenvolvem, a galeria é alargada até atingir a cavidade em que se encontram as sementes. Estas constituem uma fonte de proteínas e gorduras, necessárias para a larva terminar o seu desenvolvimento. Quando estão completamente desenvolvidas, as larvas abandonam o fruto, procuram um refúgio, normalmente na casca das árvores, e aí se transformam em borboletas, em meados de junho, dando origem à segunda geração e repetindo-se o processo. Algumas das larvas da primeira geração e a totalidade das larvas da segunda geração entram em diapausa, um período de inatividade que dura 6 a 7 meses, até à Primavera seguinte.

Monitorização da praga

A monitorização do bichado da macieira é fundamental para determinar o nível económico de ataque e a oportunidade de realização de tratamentos com inseticidas ou bioinseticidas. Devem usar-se armadilhas de tipo “delta” com feromona sexual, colocando-as no pomar imediatamente após a floração, e proceder-se à amostragem de frutos (1000 unidades por parcela (20 frutos x 50 árvores) para determinar o nível económico de ataque da praga no pomar. A conjugação dos dois métodos é importante porque reforça a fiabilidade da informação para tomada de decisão do fruticultor. É aconselhável iniciar os tratamentos assim que a percentagem de frutos picados atinja os 0,1 a 0,5% ou quando as capturas nas armadilhas sejam de 3 a 4 borboletas/semana.

Armadilha com feromona sexual para monitorização do bichado da macieira

Práticas culturais

As práticas culturais são fundamentais para reduzir a população de bichado nos pomares. Para além da monda química dos frutos, a monda manual de frutos é recomendada para travar o desenvolvimento da praga e garantir maior eficácia dos tratamentos. Uma vez que os adultos de Cydia pomonella fazem posturas de ovos entre os frutos, deve-se eliminar alguns deles, deixando no máximo dois frutos por corimbo, com isto aumentamos a probabilidade de o tratamento atingir o alvo e eliminar a praga.

Após a colheita é essencial eliminar os frutos picados, destruindo-osna entrelinha com a passagem de uma máquina ou retirando-os do pomar. Esta prática cultural interrompe o ciclo de desenvolvimento da praga, ajudando a reduzir a sua população na campanha seguinte.

Outra medida útil para reduzir a população da praga no ano seguinte é a colocação, no início de agosto, de cintas de cartão canelado à volta do tronco das árvores. As larvas de bichado servem-se destes abrigos durante a sua diapausa, não invadindo assim a casca das árvores. As cintas de cartão contendo as larvas devem ser retiradas do pomar e destruídas durante o Inverno.

As larvas de bichado abrigam-se nas cintas de cartão canelado e não atacam
o tronco das árvores. Colocam-se no final de Agosto e retiram-se no Inverno.

Meios de luta

Tradicionalmente, o bichado da macieira era controlado exclusivamente com a aplicação de inseticidas. No entanto, a redução do número de substâncias ativas e, por conseguinte, dos produtos comerciais disponíveis para controlo, e as exigências do mercado quanto a níveis de resíduos na fruta, têm incentivado os fruticultores a usar métodos de controlo complementares e compatíveis com o controlo químico, como sejam a confusão sexual, a captura em massa e o controlo biológico.

A Syngenta recomenda uma estratégia integrada de proteção das pomóideas contra Cydia pomonella com os inseticidas Evure e InsegarAffirm Opti e Voliam Targo e o bioinsecticida Costar. Um programa com base nestes tratamentos permite obter fruta isenta de bichado, respondendo às necessidades dos agricultores e aos requisitos de qualidade e segurança alimentar da cadeia de valor.

O programa Syngenta para controlo de Cydia pomonella é testado anualmente nos pomares do Polo de Alcobaça do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária. Rui Maia de Sousa, coordenador técnico do Polo, refere que a gama de produtos Syngenta «tem-se mostrado eficaz no controlo da praga» e alerta que «para que os produtos funcionem é importante a monitorização da praga e aplicar as diferentes soluções na altura certa, conforme o modo de ação. Em função da evolução da praga a estratégia inicia-se com o Insegar, seguindo-se o Voliam Targo, o Affirm Opti e por último o Costar». E destaca como fundamental «um controlo eficaz da população da 1ª geração, para que nas gerações seguintes a população seja reduzida e não cause prejuízos».

Crédito fotos: Rui Maia de Sousa, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Fontehttps://blog.syngenta.pt/

Bolsa de Iniciativas PRR

Bolsa de Iniciativas PRR

Portal da agricultura

portal agri icon 2 pequeno

 

Website

Inovação na Agricultura

 

Plataforma

 Alimente quem o Alimenta 

alimente imagemsite

 

Folhas informativas

Folhas
Informativas

   

Agenda de eventos

 

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

 

 

Redes Rurais EU 
Rede ENRD
EIP-AGRI
slovenian presidency
Comissão Europeia
WhatHorizon2020

 

 

 
 
Portugal 2020
PDR 2020
Prorural
Proderam2020
Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPP)
Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas,I.P - IFAP