pten
  • 11
  • 1
  • 9
  • 4
  • 5
  • 11
  • 13
  • 14
  • 8
  • 10
  • 13
  • 14
  • 6
  • 7
  • 12
  • 2
  • 12
  • 15
  • 3

Em Rede  Ligações  Grupos de trabalho     

emRede - folha informativa

Redes Rurais EU 

Rede ENRD

 

EIP-AGRI

IFAP

 

 

Portugal 2020

PDR 2020

Prorural

Proderam2020

 Presidencia UE - Estonia

WhatHorizon2020

gpp

Mercado de Produtores

Conceito de Mercado de Produtores

Local de acesso público onde os produtores agrícolas e agroalimentares vendem os seus produtos diretamente aos consumidores.


Aspetos caraterizadores dos mercados de produtores:
• O mercado é reservado a produtores agrícolas e agroalimentares
• Os produtos comercializados são exclusivamente da produção própria

• Os produtos comercializados têm uma origem local identificada

Os principais produtos comercializados são os frescos da época (hortícolas, frutas, plantas aromáticas), produtos transformados artesanalmente a partir de matéria-prima local (pão, compotas, queijos, licores, doçaria, enchidos), frutos de casca rija, leguminosas, mel e ovos.

Os mercados funcionam nos centros urbanos, têm uma regularidade fixa, geralmente semanal, quinzenal ou mensal, realizando-se ainda ocasionalmente em datas de eventos especiais ou festividades locais.

Em Portugal, esta é uma forma tradicional de escoamento e comercialização dos produtos agroalimentares provenientes das explorações agrícolas e de unidades de fabrico artesanal de pequena escala, que ganhou uma nova dinâmica por iniciativa das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia, Grupos de Ação Local, grupos de produtores ou outras.

Em alguns casos, deu-se continuidade ao modelo tradicional, realizando-se o mercado em dias fixos da semana ou mês, mas com melhores condições de funcionamento.

Mas também têm surgido novas modalidades, que recriam as formas tradicionais de funcionamento destes mercados, procurando adaptar-se às novas exigências, horários, hábitos e realidades dos consumidores, fundamentalmente urbanos, e atrair novos públicos.

Assim, surgem mercados de produtores associados a eventos ou festividades que se realizam em datas especiais ou simbólicas para a região e nos quais decorrem também atividades ligadas à valorização da gastronomia, ao artesanato, à cultura e saberes locais e à promoção dos territórios; mercados que funcionam descentralizadamente em vários locais, mas com uma denominação comum (exemplo dos Quintais nas Praças do Pinhal) e outras modalidades, sempre com a preocupação de atrair mais consumidores e envolver mais produtores.
Condições de criação de um mercado de produtores:
• Ter implantação territorial e o envolvimento dos órgãos do poder local

• Garantir a adesão de um número suficiente de produtores para satisfazer a procura

• Assegurar a qualidade e a regularidade dos produtos comercializados

• Escolher uma localização adequada, instalações devidamente equipadas e horários adaptados aos hábitos de consumo

• Estabelecer uma relação de proximidade com os consumidores, escrutinando regularmente o seu nível de satisfação

• Definir um modelo de gestão participado pelos produtores

• Definir e assegurar o cumprimento do regulamento coletivo

• Criar e comunicar a imagem do mercado pelos meios habituais e através de atividades de animação cultural

• Apresentar os produtos de forma atrativa e respeitar as regras de informação ao consumidor

Exemplos de Mercados de Produtores (pdf)